FIFA 11 x PES 2011: A jogabilidade

FIFA 11

Diga adeus ao famigerado passe pingue-pongue. Em FIFA 11, os jogadores terão que dominar a bola para poder passar com precisão, uma vez que dois ou três passes rápidos e consecutivos são suficientes para que a bola fique “quadrada”. Caneladas, erros na hora de dominar? Pode apostar que sim!
Maior interação entre os jogadores
A preocupação com os passes ainda vai adiante: haverá controle do peso na distribuição da bola, o que permite jogadas mais livres para perto da área, ao lado de lançamentos em profundidade com efeitos na bola — fazendo com que ela perca rapidamente a sua velocidade, ficando dentro de campo para que um atacante a alcance a tempo. Depois de dominar a bola, basta invadir a área, já que os zagueiros provavelmente estarão correndo para tentar acompanhá-lo.
Na hora dos ataques (ou das defesas), a interação entre os jogadores de FIFA parece ser muito melhor, uma vez que os jogadores seguem suas trajetórias trocando empurrões e puxadas, dando espaço também ao tradicional jogo de corpo. Obviamente, a velocidade dos dribles, passes e a precisão dos chutes dependem inteiramente da personalidade e da habilidade do jogador — dois quesitos de FIFA 11 que explicaremos mais adiante.
Pro Evolution Soccer 2011
A Konami declarou abertamente que está ouvindo o público europeu — o qual critica o excesso de velocidade nas partidas e na movimentação —, muito embora ela reconheça que existem muitos fãs que prezam a franquia justamente pela sua jogabilidade mais Arcade (caso da equipe Baixaki Jogos, que criticou a aproximação com FIFA, vista na versão 2010). Outro ponto levantado pela equipe de desenvolvimento é que os jogos haviam sido, até o momento, apenas derivações da fórmula vista no Super Nintendo e que agora é preciso repensar tudo.
Realmente… Pro Evolution Soccer 2011 está mais cadenciado, até mesmo no que diz respeito à movimentação dos jogadores. É como se cada ação, drible ou passe tivesse que ser iniciado, nos controles, ao menos um segundo antes da execução na tela. A impressão que fica é a de que os jogadores estão presos ao solo, com os pés pesados.
Menos agilidade, mais realismo
Por bem ou por mal, o espírito de agilidade de PES — que impulsionava os jogadores a correr como loucos de um lado para o outro do campo, driblando e cortando para todos os lados — está perdendo para o aspecto de simulação e realismo, como visto nos vídeos da fase Beta, postados no YouTube.
Mas deixando os debates de lado, já vemos que outra mudança bem clara ocorreu no que diz respeito aos passes. Agora o direcionamento é praticamente manual, exigindo que você controle muito bem os analógicos enquanto segura os botões de toque. Os passes têm peso e força, exigindo adaptação dos jogadores, que terão inclusive que aprender a enxergar o campo inteiro para explorarem as melhores possibilidades durante os jogos.
O novo sistema pode parecer excessivamente complexo para quem joga a série desde a geração 16-Bits. No entanto, ele é o único capaz de atender a um dos principais pedidos dos fãs: liberdade para jogar a bola. Você é o único responsável pelo controle, por quem receberá o toque e pelo direcionamento. O domínio da transformação pode ser problemático de início, mas as recompensas serão ilimitadas.
Finalizando a rodada de novidades para a jogabilidade do game da Konami, temos os novos dribles, que agora envolvem cortes desconcertantes na frente da defesa. Você realmente precisa ver o jogo em ação para entender a variedade de ações permitidas para avançar em direção ao gol.

by Igor Pankiewicz – Baixaki Jogos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s